quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

OPERAÇÃO ANGOCHE - UMA 'OPERAÇÃO CONDOR' À PORTUGUESA

OPERAÇÃO ANGOCHE - UMA 'OPERAÇÃO CONDOR' À PORTUGUESA
O CASO ANGOCHE foi uma das 'operações sujas' das NF (das 'nossas forças') em Moçambique. E agora?

Em 23 de Abril de 1971 desapareceu ao largo de Moçambique toda a tripulação de 23 homens do navio Angoche e um passageiro.

O navio foi encontrado 3 dias mais tarde à deriva e parcialmente incendiado.
Ao longo dos anos esperou-se em vão por um sinal, por corpos ou sobreviventes. Sem resultado.

Hoje, compilados todos os factos e últimos testemunhos que recebemos para este dossier, verifica-se:

As muitas teorias foram espalhadas pelos próprios autores para baralhar pistas e apontar um inimigo externo, 'submarino vermelho ou amarelo', ou um campo de prisioneiros na Tanzânia, em Nachingweia ou Kiloa - vertente que esteve a cargo da família moçambicana Murupa (Miguel e Marcolino) ligada a Jorge Jardim, etc., etc. 

Nessa mesma campanha demonizaram-se até à exaustão nomes como Rosa Coutinho e Victor Crespo. Jorge Jardim e o seu homem de mão, Orlando Cristina, inventaram até histórias de perseguição feitas pelo Orlando ao grupo que levava os prisioneiros a caminho da Tanzânia.

Há ainda que descartar histórias de megalómanos que sabem sempre tudo, e outros que deturpam até inocentemente os factos. Uma moça que é atirada de um 5º andar, vivendo factualmente no apartamento 55, portuguesa, não é a mesma coisa de 'uma moça moçambicana da força aérea' atirada de um 7º andar! Não é só a troca de andares mas dá para aquilatar como surgem versões. Uma queda-livre forçada não torna automaticamente ninguém da força aérea. Isto só para denotar alguma da palha que foi enchendo o processo Angoche.

No final, custa-nos a admitir mas esta é a verdade: A OPERAÇÃO ANGOCHE foi uma operação não do IN (do Inimigo) mas das NF (das nossas 'próprias forças')

Marcello Caetano quando lhe contaram a verdade mostrou-se deveras envergonhado. A parte referente a terem sido devorados por tubarões será verídica mas não teve coragem para explicar as circunstâncias em que ocorreu, já longe do local em que o navio foi abordado.

O 'caso Angoche' foi de facto um contra-golpe para fazer abortar um golpe por parte de gente da ala esquerda das forças armadas, da ARA/PCP muito possivelmente, e que podia ser até do conhecimento das figuras sempre apontadas como os 'suspeitos do costume' - Crespo, Coutinho, etc. 

A única vítima desse sector de esquerda foi a 'suicidada' Olívia Mestre, a do 'miramortos' da Beira, infiltrada pela PIDE e afins, no seio do núcleo esquerdista. A sua morte foi apenas uma eliminação da agente delatora. A moça estava a ser controlada por um 'patriota' comandante de corveta, alternava em clubes nocturnos da Beira, mas pescada meses antes para essa missão, pela PIDE em Lisboa, onde era dactilógrafa no Ministério do Ultramar.

Na OPERAÇÃO ANGOCHE que dizimou toda a tripulação, já fora do navio, estiveram envolvidas forças 'patrióticas', elementos militares portugueses e forças ligadas ao empresário e 'agente secreto' Jorge Jardim, e ao seu SEII. Não se pode ainda ignorar a inserção já em 1971 da Marinha e Força Aérea portuguesas no 'exercício ALCORA' que uniu ao tempo, secretamente, as forças armadas de Moçambique, África do Sul e Rodésia. 

Pelo menos um dos oficiais superiores da Marinha ligado ao caso ANGOCHE e 'Miramortos', o que manipulava a agente infiltrada, esteve plenamente envolvido no 'exercício ALCORA' nessa altura. E já antes estivera nas forças navais no Lago Niassa, num projecto muito com o cunho pessoal e iniciativa do engº Jorge Jardim.

Não menos importante neste lapso espaço-temporal, a par do 'exército privado' de Jorge Jardim, do seu SEII, e do respectivo saco azul, há a presença de um corpo especializado da AGINTER-PRESS, agentes que deixavam os rapazes da PIDE a muitas milhas de distância. A AGINTER-PRESS aglutinava gente portuguesa e estrangeira, mercenários, torcionários, especialistas em informação, incluindo ex-elementos franceses da guerra da Argélia, da hierarquia da OAS. 

A AGINTER-PRESS acaba por ser a faceta portuguesa da Operação Gládio, que envolve desde o fim da 2ª guerra mundial vários países da Europa e não só, constituindo um exército 'stay behind', para actuar na sombra, como guerrilha, se uma vez esta Europa fosse tomada pelas tropas soviéticas. Na América do Sul a antena local da GLÁDIO ficou bem conhecida e tristemente célebre sob o nome de 'Operação CONDOR. 

E foi um fim com a matriz 'Operação Condor' aquele que de acordo com um dos nossos testemunhos, a facção 'patriota' das NF, das nossas forças militares, infligiu à tripulação do Angoche, obstando a um golpe esquerdista que estaria a ser preparado no tipo do que ocorreu no Santa Maria.

Obviamente que Marcello Caetano terá ficado envergonhado. Mas decerto manteve-se cobarde, ele e todos os que lhe seguiram, não se atreveram a denunciar explicitamente o que aconteceu. Até hoje. 

Funcionou, quatro décadas e meia, todo este manto de secretismo e o labirinto de pistas falsas que os autores da Operação Angoche diligenciaram plantar. 


QUEM ASSASSINOU? QUEM MANDOU? QUEM OCULTOU?

QUEM PERMITIU o uso de meios humanos e logísticos das 'NF' militares e para-militares neste massacre?

EM BREVE TORNAREMOS PÚBLICO UM TESTEMUNHO VITAL SOBRE O DOSSIER

As vítimas da OPERAÇÃO ANGOCHE:

=== PORTUGUESES ===
ADOLFO BERNARDINO - COMANDANTE 
JOAO ANTONIO TAVARES - IMEDIATO 
JOSE MANUEL ESTRELA - CONTRAMESTRE 
ANTONIO FRANCISCO SARDO - 1º MAQUINISTA
JOÃO FERREIRA PASCOAL - 2º MAQUINISTA
FLORIANO MATIAS - 3º MAQUINISTA
RAUL TORMENTA DA SILVA - TELEGRAFISTA
JOSE GONÇALVES COELHO - ELECTRICISTA 
MANUEL PEREIRA - COZINHEIRO
CARLOS DA SILVA SOARES - PADEIRO
FRANCISCO PINHEIRO LOURENÇO - DESPENSEIRO 
PASSAGEIRO: JOSÉ PEDRO

=== MOÇAMBICANOS ===
ALFANDEGA MANDAL - MARINHEIRO  
BANGEIRO COPENSE - AJUDANTE DE COZINHEIRO 
COSTA CURUZE - CRIADO 
CUNHA SACA - CRIADO
GUIMARAES CHUQUELA - MARINHEIRO
JOAO PICALOGUE - CRIADO
JOSE CHIMU - MARINHEIRO 
JOSE CORRENTE - CRIADO
LUCAS JOAQUIM - MARINHEIRO
SANDACA SAMAJO - LUBRIFICADOR 
TEODORO EMILIANO - LUBRIFICADOR 
VICENTE ARMANDO - LUBRIFICADOR


Sem comentários:

Enviar um comentário